A minha primeira reclamação

28.4.13

Nunca tinha escrito num livro de reclamações e a semana passada foi a primeira vez que o fiz e num local em que não estava a contar: no hospital

Fui fazer uma ecografia que julguei que seria também para analisar o liquído amniótico, uma vez que se tinha "especulado" na última eco, que parecia que a baby girl tinha um bocadinho de liquído a menos.

O médido fez a eco sem dizer nada (incluindo o "Boa tarde" quando se entrou no gabinete) e no final quando terminou nem se dirigiu directamente a nós, para comentar a ecografia. Aproximou-se da secretária, onde estava uma assistente a escrever os resultados e "atirou para o ar", nunca olhando para nós, "está tudo bem, podem sair".

Quis perguntar-lhe se não ia haver uma análise ao liquído, uma vez que tinha surgido essa questão e eis que ele interrompe a minha tentativa de colocar a questão, sem qualquer intenção de me ouvir e repete "podem sair". Voltei a fazer nova tentativa para comunicar com ele e expôr o porquê da minha pergunta e ele novamente não deu qualquer hipótese de me deixar terminar de falar e diz novamente de forma mais agressiva e impaciente "não sei nada disso, tem de perguntar lá fora. Têm de sair que temos muitas grávidas para ver". Fiquei embasbacada e a pensar "isto é surrea!"

O P. insitiu numa nova "tentativa"  para explicar o porquê de estarmos a tentar colocar-lhe a questão, ao que o médico respondeu, interrompendo-nos novamente de forma bastante indelicada, que era apenas cardiologista e que não fazia essa análise e que já tinha repetido 2 vezes que estava tudo bem e se queríamos que repetisse uma 3ª vez!

Eu não tinha percebido que a eco seria para analisar apenas o coração e julguei que também seria para verificar o liquído amniótico, daí querer confirmar isso. Uma simples pergunta que ele nunca permitiu que fosse feita.

E que tal ter "perdido" 1 minuto do seu precioso tempo, para ouvir a nossa questão e responder cordialmente e calmamente que essa análise não era da sua responsabilidade? Custava assim tanto? Nós compreendíamos e íamos falar com o médico com quem temos as consultas.
Uma situação lamentável, a meu ver. Ao que parece é assim que este médico trata as pacientes. Estivemos a falar com uma enfermeira que nos disse que era normal as pessoas sairem da consulta transtornadas e algumas até a chorar! Isto é normal?  E se alguém ousa perguntar o sexo dos bebés parece que este Exmº Drº vira-se do avesso! Eu não estava a ouvir bem de certeza.... 
"O Drº não gosta que lhe façam perguntas.." foi esta a justificação!

É lamentável um médico que trata os pacientes desta forma e ainda por cima pacientes grávidas que estão vulneráveis (dependendo de cada quadro clínico, claro) e que precisam de respostas para se sentirem confiantes numa fase de vida que pode ser mais preocupante e onde se está mais sensível.


Ora, passe para cá o livrinho de reclamações sff...e assim foi!


Os médicos não têm de ter sempre um sorriso na casa e serem simpáticos mas existe um mínimo, que é a boa educação e o respeito. Se lidam directamente com pessoas acho que isso é o mínimo. 
Não sei..o que é que acham?

Facebook aqui: 

5 comentários:

  1. Que horror e que forma tão má de tratar uma grávida...nem pensar!!
    Já agora e apesar de ser chato qual o sitio e nome desse médico a evitar?

    Beijinhos e ainda bem que está tudo bem ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana, terrível, mesmo!
      Enviei-lhe e-mail. Bjs

      Eliminar
  2. Aho que fez muito bem!!
    Há médicos que têm a mania que são seres superiores.

    ResponderEliminar
  3. Acho que fez muito bem, infelizmente hoje em dia nos hospitais esse é o prato do dia...há gente que não dá valor ao trabalho que tem...
    Vai ficar tudo bem com os bebés.

    beijinho

    ResponderEliminar

comentaŕios

AddThis